HISTÓRICO
 
Desde 1965 o ARGONAUTA vem sendo utilizado em pesquisas envolvendo nêutrons nas áreas da física de reatores e nuclear. Cerca de 70 alunos de instituições e universidades brasileiras obtiveram seus títulos de mestre ou doutor utilizando este reator no desenvolvimento de suas pesquisas. Atualmente, entre as principais linhas de pesquisas estão ensaios não destrutivos com nêutrons térmicos nas áreas de biologia, indústria, meio ambiente e segurança pública nacional. Também são produzidos radioisótopos ( Mn-56, La-140, Se-75 e Br-82) para serem utilizados como traçadores em pesquisas nas áreas do meio ambiente e industrial. Colaborando com universidades e instituições, disciplinas e aulas diversas são ministradas em suas dependências completando a formação de alunos, da graduação ao doutorado.
 
LOCALIZAÇÃO
Instituto de Engenharia Nuclear
Cidade Universitária, Ilha do Fundão, Rio de Janeiro
 
O ARGONAUTA foi o primeiro reator de pesquisa construído no país por empresa nacional
 
Apresenta ótimas características
para ensino, pesquisa e treinamento
de pessoal especializado em ciência
e tecnologia nuclear
         
PROJETO: ARGONE NATIONAL LABORATORY
 
CONSTRUÇÃO: CBV Ltda
         
PRIMEIRA CRITICALIDADE
20 de Fevereiro de 1965
às 5:50 horas
 
POTÊNCIA
Máxima = 5kW

Operação contínua = 500W
 
COMBUSTÍVEL
Urânio enriquecido a 20% em U-235